terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Segurança Eterna é um Projeto Comunitário | John Piper [4/5]

Como podemos ter certeza de nossa segurança de salvação eterna?

Portanto, a segunda pergunta é: o que faremos? Como saberemos, desfrutaremos e teremos certeza de nossa segurança de salvação eterna? Os versículos 12 e 13 nos fornecem duas respostas: uma mais geral e outra mais específica.

Primeiro, a resposta geral no versículo 12: "Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo". A resposta geral é: "Tende cuidado!" ou "Preste atenção!" ou "Examine!" Em outras palavras: não seja negligente ou indiferente ou desatento com respeito à condição de seu coração. Examine isso. Como Paulo declara em 2 Coríntios 13:5: "Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé". Ou como Pedro afirma em 2 Pedro 1:10: "Procurai, com diligência cada vez maior, confirmar a vossa vocação e eleição". Não caia ou se desvie e não assuma que sua perseverança em fé esteja garantida. Todos os tipos de paixões alternativas fazem guerra contra sua alma todos os dias para roubar sua fé e substituir Cristo por outros tesouros. Tome cuidado! Preste atenção! Seja diligente! Guarde seu coração. Como Provérbios 4:23 diz: "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida". Essa é a resposta do versículo 12. Preste atenção!

Alguém pode perguntar: "Bem, se sou um verdadeiro participante de Cristo, como acredito que sou, por que tenho que ter cuidado e ser tão vigilante, quando você disse que sou eternamente salvo e não posso perder essa minha posição em Cristo? Considero que a questão pressupõe algo que o Novo Testamento declara que não seja verdadeiro. Ela pressupõe que a provisão de Deus para os seus escolhidos irem para o céu é sem vigilância, precaução e autoexame, e o uso diligente dos meios. Mas, de fato, Jesus afirma em Lucas 12:24: "Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, pois eu vos digo que muitos procurarão entrar e não poderão". E Pedro (1 Pedro 5:8) declara: "Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar." A verdade não é que os verdadeiros cristãos não tenham que ser vigilantes e precavidos com os seus corações, mas é que você só pode saber se é um verdadeiro cristão se for vigilante e precavido com seu coração.

São os cristãos descuidados que precisam ficar preocupados sobre suas posições. São os que foram batizados e caminharam pelas passagens entre as fileiras de bancos da igreja, oraram, participaram da comunhão, vieram para igreja, mas que não amam Jesus ou não o consideram o tesouro mais precioso que possuem ou não confiam nele e aguardam ansiosamente por ele e podem dizer: "Viver é Cristo e morrer é lucro". Esses são os seguros de si que necessitam se sentir inseguros (veja Deuteronômio 29:19). Eles são pessoas, frequentemente na igreja, que tratam a redenção como uma vacina. Foram vacinados anos atrás e admitem que tudo está bem, sem refletirem sobre os perigos da incredulidade ao derredor. Eles afirmam: "Fui inoculado contra o inferno quando tinha oito ou seis anos de idade". E, assim, ir para o céu não é questão de guardar o coração para impedir que ele se torne insensível e incrédulo. É simplesmente uma questão de ter segurança de que a inoculação ocorreu. Esses são os que estão em tremendo perigo.

Esta é a primeira resposta sobre como temos garantia de nossa eterna salvação: guarde seu coração. Previna-se contra a incredulidade. Isto é, seja vigilante para manter sua confiança e esperança em Cristo contra todos os tesouros rivais.

A segunda resposta é mais específica no versículo 13: "Pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado". A segunda resposta é que a redenção eterna é um projeto comunitário. O que faremos em nossa igreja para evitar que "um coração perverso de incredulidade" não seja endurecido pelo engano do pecado que nos tenta todo dia a apreciá-lo mais que a Jesus?




[1ª Parte] Dois grandes "ses"
[2ª Parte] Hebreus ensina a segurança da salvação eterna
[3ª Parte] Como você pode "se afastar de Deus" se você jamais foi um cristão?
[4ª Parte] Como podemos ter certeza de nossa segurança de salvação eterna?
[5ª Parte] Como a igreja nos ajuda a evitar que tenhamos um "perverso coração de incredulidade"?

Fonte: Desiring God
Tradução: Editora Fiel