terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Segurança Eterna é um Projeto Comunitário | John Piper [5/5]

Como a igreja nos ajuda a evitar que tenhamos um "perverso coração de incredulidade"?


A resposta é que precisamos ser a igreja uns pelos outros. E qual é a coisa principal que a igreja faz uns pelos outros? Falamos uns aos outros sobre modos que nos ajudam a não sermos enganados pelas ilusões do pecado. Ou para afirmar isso positivamente, falamos uns aos outros sobre modos que nos levem a ter corações crédulos no supremo valor de Cristo sobre todas as coisas. Lutamos para manter a fé de cada um, por falar palavras que apontam para a verdade e o valor de Jesus. É dessa forma que você se protege de um perverso coração de incredulidade. Incredulidade significa falhar em confiar em Jesus como seu maior tesouro. Assim, ajudar uns aos outros a crer significa mostrar às pessoas as razões por que Jesus deve ser mais desejado, confiado e amado que qualquer outra coisa.


Exatamente aqui há uma explicação por que Deus ordenaria que a vida cristã fosse uma vida de vigilância individual e comunitária, e por que ele planejaria que nossa segurança eterna fosse um projeto comunitário. A explicação é que a forma de viver a vida cristã torna a glória de Cristo o centro de toda nossa interação. Se a segurança eterna fosse como uma vacinação, logo, Cristo poderia ser honrado no dia da inoculação, mas, após isso, ele poderia ser esquecido da mesma maneira que esquecemos nossas vacinações. Mas não é desse modo se a salvação eterna envolve uma batalha diária contra a incredulidade, cujas armas da vitória são exortações de fé sobre a fidelidade de Cristo, a majestade de Cristo e o valor que ele tem sobre todas as coisas. Se precisarmos falar dessa forma uns aos outros todos os dias para termos a segurança que todos nós prosseguimos confiando nele, então ele é relevante dia após dia. Sempre se fala de Cristo e sempre ele é o centro das atenções. Por conseguinte, Deus ordena que a segurança da salvação seja um projeto comunitário porque ele não quer que seu Filho seja esquecido como uma vacinação, mas celebrado diariamente como o maior tesouro no universo.

Agora, é claro nos versículos 12 e 13 que alguma coisa mais que a pregação está em vista aqui. Tento fazer isso em minha pregação: exortar semanalmente as ovelhas para não terem um perverso coração de incredulidade. Mas esse texto diz duas coisas mais. Uma (no v. 13) é que essa exortação deve acontecer a "cada dia", não apenas uma vez por semana. E outra, deve ser feita "mutuamente" (v. 13) - isto é, vocês têm que fazer isso uns pelos outros, não apenas receberem essa exortação do pregador.


Essa convicção - que esse ministério mútuo é totalmente crucial para sua perseverança na fé e sua salvação - é a razão pela qual os presbíteros decidiram anunciar a criação do ministério de pequenos grupos neste inverno em Bethlehem, minha igreja. Acreditamos que não há maneira melhor, em uma igreja desse tamanho, que encorajar tal tipo de luta corporativa de fé, criando um lugar maior para pequenos grupos, e trabalhar com o objetivo de atingir uma participação mais ampla. Por isso, começando em setembro, todos os domingos à noite serão datas destinadas para os pequenos grupos e toda quarta-feira à noite será separada para contato uns com os outros no meio da semana, quando acontecerão eventos como refeição, adoração comunitária como igreja, narrativa de histórias edificantes de fé sobre o que Deus está realizando nos grupos, e o ensino da Palavra de Deus para nossas crianças, juventude, adultos para que não haja em algum de nós um coração incrédulo que nos afaste do Deus vivo.


Estou entusiasmado sobre o potencial de ministério desses dois movimentos: 
1) a convocação dos pequenos grupos todo domingo à noite na esperança de que muitos grupos se tornarão mais e mais como equipes de ministério que exortam uns aos outros todo dia; e também 
2) o costume padronizado de na quarta-feira à noite ocorrerem a comunhão, a adoração, o ensino e as histórias do poder de Deus no presente.


Insisto com você, com todo afeto do meu coração, a assimilar essa passagem da Escritura seriamente quando ponderar se sua vida se compatibiliza com esse padrão da vida cristã. O ajuntamento regular com um pequeno grupo de cristãos que esteja empenhado em lutar pela fé uns dos outros não poderia produzir em você a alegria da segurança e confiança mais que qualquer coisa, e liberá-lo para o testemunho corajoso e ministério no mundo? Penso que é para isso que Deus está nos chamando também.




[1ª Parte] Dois grandes "ses"
[2ª Parte] Hebreus ensina a segurança da salvação eterna
[3ª Parte] Como você pode "se afastar de Deus" se você jamais foi um cristão?
[4ª Parte] Como podemos ter certeza de nossa segurança de salvação eterna?
[5ª Parte] Como a igreja nos ajuda a evitar que tenhamos um "perverso coração de incredulidade"?

Fonte: Desiring God
Tradução: Editora Fiel