terça-feira, 29 de maio de 2012

Deus é (de fato) o Salvador de todos os homens | Cinco Solas



Temos posto a nossa esperança no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, especialmente dos que crêem. 1Tm 4:10 TB

Na falta de versículos que declarem o livre-arbítrio do homem e fazendo pouco caso das várias declarações bíblicas da eleição graciosa e soberana, os arminianos gostam de desafiar os monergistas a explicar passagens que apresentam alguma dificuldade para o esquema calvinista. E é claro, não negamos a existência de dificuldades e reconhecemos que nem sempre temos uma explicação que as remove completamente. Porém, permanece o fato de que o peso das evidências bíblicas em favor da soberania divina na salvação é algo esmagador.


O texto em epígrafe é um dos que apresentam certa dificuldade, embora não seja insuperável. O texto diz que Deus “é o Salvador de todos os homens”, no que enseja muitos a verem nele uma declaração positiva do universalismo, seja real ou hipotético. De qualquer modo, uma explicação universalista não é a única possível, na verdade é a menos provável. 


Paulo usa dez vezes o termo Salvador nas pastorais, seis delas em referência a Deus Pai. Em nove vezes o termo é um título (soteros), mas em uma delas, exatamente no verso em questão, é um predicativo (soter). Creio que isto coloca a ênfase na pessoa de Deus e dá força ao que Ele faz. Quando o texto diz que Deus "é o Salvador de todos os homens, especialmente dos que crêem", está declarando o que Ele efetivamente faz, não o que pode fazer. Dizer que Deus é o Salvador potencial de todos os homens e o Salvador real dos crentes não faz justiça à força da expressão paulina.


Consideremos a hipótese de que Deus é o Salvador no sentido de levar a pessoa para o céu. Temos duas dificuldades aqui. A primeira, é que todos os homens serão levados para o céu, mesmo aqueles que não creem em Cristo, pois Deus é o Salvador de todos eles. A segunda é que a frase "especialmente dos que crêem" fica vazia de sentido, pois se o descrente é levado para o céu, como o crente pode ser "especialmente" levado ao mesmo céu?


Uma explicação mais simples, ao meu ver, pode ser encontrada a partir do significado mais amplo de Salvador e dos versos anteriores, especialmente o 8. A palavra soter também significa libertador, preservador, como atestam inúmeros especialistas. E o verso 8 faz referência à "vida presente e da que há de vir". Neste contexto, é coerente entender que Deus é o Doador e o Preservador da vida de todos os homens, uma vez que "nele vivemos, e nos movemos, e existimos" (At 17:28). E no que diz respeito aos crentes, o cuidado de Deus é especial, pois inclui não apenas suas necessidades físicas, mas também e especialmente seu bem estar espiritual.


Estou ciente que muitos entendem que Deus é o Salvador de todos os homens no sentido de intencionar levar a todos para o céu. Mas isso torna Deus um Salvador potencial, e não um Salvador de fato. E como vimos, o termo Salvador como predicativo requer mais do que apenas querer fazer alguma coisa, mas se refere a quem efetivamente o faz.


Soli Deo Gloria 
Fonte: Cinco Solas