sábado, 2 de março de 2013

Será que Adão e Eva existiram mesmo? | Hernandes Dias Lopes.

image003

Francis Collins, o pai do projeto Genoma, um dos mais ilustres geneticistas da atualidade, no seu livro LINGUAGEM DE DEUS, professa ser um cristão. Porém, tenta conjugar o Cristianismo com o Darwinismo. O caminho que encontrou para essa aliança espúria foi afirmar que Deus criou o universo através da evolução.

Consequentemente, o relato bíblico de Gênesis 1 e 2 não pode ser aceito como um registro histórico literal. Sendo assim, Adão e Eva não existiram como relata a Bíblia. O relato da criação deve ser entendido como uma passagem pictórica e metafórica. O problema é que não podemos negar a literalidade de Gênesis 1 e 2 sem negar o restante das Escrituras.

Não podemos aceitar a tese do "evolucionismo teísta" sem desconstruirmos toda a Bíblia. O relato da criação está presente em todos os livros da Bíblia: lei, históricos, poéticos, proféticos, evangelhos, epístolas e Apocalipse.

Para subscrevermos a tese de Francis Collins precisaríamos negar a inerrância das Escrituras. Com quem vamos ficar? Seja Deus verdadeiro e mentiroso todo homem! Ficamos com Jesus, que disse: "E a Escritura não pode falhar". Ficamos com o apóstolo Paulo que disse: "Toda Escritura é inspirada por Deus".

Hernandes Dias Lopes – Via Facebook