sexta-feira, 25 de maio de 2012

Por que a Bíblia é tão relevante?


Razões para Estudar a Bíblia: 

1.       Ela e um conjunto de livros; e como tal, embora a leitura de um dos livros ou até de uma pequena parte de um livro seja proveitosa, o mais profundo e geral conhecimento da Bíblia é desejável e tornará muito mais proveitosa a leitura de cada uma de suas partes (2 Timóteo 3.1-17).

2.       Este conjunto de livros se apresenta como a revelação de Deus aos homens. Embora existam outras comunicações orais ou escritas que também se apresentam como revelações divinas, o conjunta da Bíblia é único por sua consistência e unidade interna e por sua doutrina da salvação (reconciliação com Deus) não encontrada em qualquer religião ou filosofia (1 Pedro 1.16-21).

A Biblia É a Revelação  de Deus sobre Si mesmo e sobre a Sua Relação com os Homens:

1.       Por Seu poder Deus criou e governa a Criação para que nela e através dela se manifeste a glória de Deus (Salmos 19.1).

2.       Por sua vontade soberana Deus criou o Homem à sua semelhança, lhe deu poder ou autoridade sobre a Criação, e, por sua justiça também o fez moralmente responsável, ou seja subordinado o Homem à Sua Lei (Salmos 8).

3.       O Homem se tornou rebelde e opositor à soberania e propósito de Deus na Criaçao (Eclesiastes 7.29).

4.       Por sua bondade, Deus não abandonou a Criação ao poder do Homem rebelado; e fêz o Homem saber que por seus pecados (tragressões da Lei de Deus) estava condenado à morte (Romanos 5.12).

5.       Por seu amor e misericórdia, Deus também não abandonou o Homem em sua rebeldia e oposição, mas o fez conhecer Sua misericórdia e perdão, oferecendo ao Homem a reconciliação e chamando-o de volta ao reconhecimento e serviço de condução de seu propósito – a glória de Deus (Isaías 1.18-20).

6.       Esta Redenção do Homem requereu a encarnação do Filho de Deus, isto é do Unigênito de Deus (João 1.1,14); porque Deus é um Ser único, porém tripessoal (2 Coríntios 13.13). Jesus Cristo – Unigênito de Deus, além de assumir a naturezam humana, sem contudo haver jamais cometido pecado (Hebreus 4.15), morreu em lugar dos pecadores (Filipenses 2.5-11). Ele porém ressuscitou dando a prova final de que por Ele (e por Ele somente) o homem é individualmente reconciliado com Deus (Romanos 4.24-5.1); reconciliado com Deus, o homem, com Cristo e como Cristo, é um vencedor da morte e participa da grande obra de Deus que é a Redenção do homem e de toda a Criação que lhe havia sido subordinada (Romanos 6.1-13).

7.       Tudo o que Deus requer do homem individualmente para este receba o perdão, reconciliação e a vitória sobre a morte, é o arrependimento dos pecados e a fé em Jesus Cristo (Marcos 1.14-15).

8.        Uma vez reconciliados com Deus, Deus quer que homens e mulheres vivam como Seus filhos:

a.       Que vivam em comunhão com Deus, servindo-o (conforme Sua santa Lei) e desfrutando de sua infinita graça e bondade (Romanos 12.1-12);

b.      Que ingressem em uma de suas verdadeiras igrejas (porque existem falsas) e viva em comunhão com outros filhos de Deus, na adoração a Deus e no cuidado para com os irmãos (Atos 2.42-47; Hebreus 10.25);

c.       Que promovam diante de todos os homens e mulheres o nome do único Salvador do Homem, Jesus Cristo (Mateus 28.18-20).

d.      Que vivam cada dia para a glória de Deus, no trabalho, estudo, casamento, geração e educação dos filhos, descanso, e confie em Deus em todos os momentos difíceis, na constante espera da volta de Jesus Cristo para a completa redenção da Criação, formando Novos Céus e Nova Terra (1 Coríntios 10.31).

A Bíbila não é Complicada (difícil):

1.       Espírito Santo (porque, como já mencionado, Deus é um Ser único, porém tripessoal) nos ilumina no entendimento da Bíblia (João 16.7-13).

2.       O Espírito Santo nos dá a vontade e a capacidade de obedecer e servir a Deus (Ezequiel 36.26-27).

3.       A Bíblia se explica por ela mesma. Sendo uma coleção de livros, os ensinos bíblicos estão presentes em diferentes livros ou partes de um livro, de modo que o correto entendimento ou ensino pode ser verificado e aperfeiçoado pela prática da comparação entre as diversas partes das Escrituras (Atos 8.35; 17.11; 18.28).

4.       A chave do entendimento das Escrituras é o conhecimento de que a revelação de Jesus Cristo como o único completo Salvador dos homens é o grande propósito das Escrituras (João 5.39).

Criado por Igreja Cristã Reformada