sábado, 12 de maio de 2012

Passos para a oração bem sucedida | John MacArthur - Parte 1

Partes [][][][][]

Parte 1: Comece com Louvor
"Orai, então desta forma: 'Nosso Pai que estais nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino, Seja feita vossa vontade, assim na terra como no céu. Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia, e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores. E não nos induzas à tentação, mas livrai-nos do mal. '"(Mateus 6:9-13)
Estude as orações exemplares nas Escrituras e você não pode deixar de notar que todos eles são breves e simples. Oração que é sincero, urgente, e não fingido deve ser desse estilo. Palavreado e windbaggery são emblemas de insinceridade, especialmente na oração. A oração do publicano em Lucas 18:13 é o mais curto e direto ao ponto quanto possível: "Deus, sê propício a mim, pecador!" Depois, há a oração do ladrão na cruz: "Jesus, lembre-se de mim quando vêm em teu reino "(Lucas 23:42). Essas orações são cortados do mesmo tecido como grito de Pedro para ajudar quando ele estava caminhando sobre a água, às vezes citada como a mais curta oração na Bíblia: "Senhor, salva-me" (Mateus 14:30).
Escritura registra poucos longas orações. Grande parte do Salmo 119 é dirigido a Deus na linguagem da oração, e, claro, que é o mais longo capítulo da Bíblia. Fora isso, Neemias 9:5-38 contém a maior oração de toda a Escritura, e pode ser lido em voz alta com a expressão em menos de sete minutos. João 17 é a mais longa oração do Novo Testamento. É também o mais longo de orações gravadas de Jesus, apenas vinte e seis versículos.
Sabemos, é claro, que Jesus orou orações muito mais do que isso, porque os registros da Escritura várias instâncias onde ele orou na solidão por longos períodos de tempo (Mateus 14:23, Marcos 6:46). Quando lhe convinha, Ele mesmo passar a noite inteira em oração (Lucas 6:12). Ele tinha o hábito, portanto, de orar, em privado e com os seus discípulos (João 18:2). E o padrão era claro: Suas orações longas foram as que Ele orou em particular. Suas orações públicas são exemplos perfeitos de batata frita, rápida, sem rodeios e puro.
Ouvir Jesus orar e observando a sua dependência constante na oração privada, deu aos discípulos um apetite para a oração. Então eles perguntaram-Lhe: "Senhor, ensina-nos a orar" (Lucas 11:1). Ele respondeu, repetindo o modelo de oração mesmo deu no Sermão do Monte. Chamamos-lhe a oração do Senhor. Devemos sim pensar nisso como oração dos discípulos, porque a sua peça central é uma petição para o perdão divino, algo que Jesus nunca precisa orar. Como toda grande oração, é tanto sucinta e despretensiosa. Não há palavra desperdiçada, não uma sugestão de vãs repetições, e não uma única nota de ostentação ou cerimônia em toda a oração:
E Ele lhes disse: "Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino. Dá-nos cada dia o nosso pão de cada dia. E perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a todos que está em dívida com nós. E não nos deixeis cair em tentação "(Lc 11:2-4).
Essa oração era um padrão para os discípulos a seguir, não um mantra para ser recitado sem envolver a mente ou paixões. Os vários elementos da oração de Jesus são todos lembretes de que o nosso dever orar a incluir: louvor, petição, arrependimento e um pedido de graça para a nossa santificação. Aqueles que não são apenas os elementos essenciais da oração, eles também são algumas das características principais de adoração autêntica.
E é aí que vamos começar em nosso próximo post.
John MacArthur

Fonte: Grace to you
Por:  John MacArthur
Tradução: Evandro Marinho*
*Traduzido com auxilio do Google Tadutor