sábado, 21 de janeiro de 2012

Corrupsamba | Luiz Sayão

Acorrupção é um dos mais terríveis flagelos da sociedade contemporânea, principalmente no Brasil. O uso indevido dos recursos públicos e aineficácia da justiça são facetas desse mal lamentável. A preservaçãoda corrupção está muito relacionada com a poderosa indústria de alienação.

No Brasil, um dos seus principais mecanismos de continuidadeé o Carnaval. É o ritmo do "corrupsamba"! A idéia popular é esquecer avida e cair na “gandaia e na folia”. Enquanto todos os desmandos sãopraticados, o povo “se diverte”. Apesar de sua face tupiniquim, oproblema da corrupção não atinge apenas os países emergentes e subdesenvolvidos. Na verdade, poucos países do mundo são exemplos de honestidade e transparência. A lista dos dez primeiros lugares em 2006 traz: Finlândia, Nova Zelândia, Dinamarca, Islândia, Cingapura, Suécia,Suíça, Noruega, Austrália e Holanda. Oito países são europeus, cincosão escandinavos, nove são de tradição protestante! Os Estados Unidos não são exemplo nesta área; estão na posição 17, junto com o Chile. O Brasil amarga a posição 57, para a vergonha nacional! {Posição no ano de 2006}

No caso da corrupção americana, mereceram destaque o escândalo da Worldcom e os abusos da Guerra do Iraque. Além disso, ricos suspeitos como Bill Clinton, O. J. Simpson e Michael Jackson nunca foram condenados! O Brasil e a vasta maioria da América Latina, ou a “América Católica” de Caetano Veloso, têm sofrido com uma corrupção grotesca por décadas. A percepção geral é a do salmista:
"Os ímpios andam altivos por toda parte, quando a corrupção é exaltada entre os homens" (Sl12.8).
Para piorar, a situação tornou-se sobremodo alarmante no cenário brasileiro nos últimos anos. O cenário político recente é vergonhoso. A violência e o caos da segurança pública é revoltante. Parece que oBrasil e o mundo tendem a se tornar reféns do tráfico de armas e de drogas, “indústrias” das mais poderosas. Diante desse caos, o nosso sentimento é semelhante ao descrito em outro salmo:
“Quando osfundamentos estão sendo destruídos, que pode fazer o justo?” (Sl 11.3).

A decadência de uma sociedade passa pelo desrespeito de seus valores fundamentais. Quando os representantes da democracia, da fé e da imprensa não cumprem mais os seus papéis, o que restará? A vitóriada corrupção só é possível quando política, imprensa e religião tornam-se cúmplices do mal.

Umexemplo da “ausência de fundamentos” pode ser dado aqui. Como vimos no Salmo 11, os cristãos autênticos e sinceros estão entre os que mais sofrem nesse cenário de ilegitimidade. São discriminados e confundidos com os falsos apóstolos e líderes, também conhecidos pela corrupção. São discriminados pela imprensa e mídia em geral. Para se confirmar até que ponto chega a loucura, basta ler a letra de uma simples música de Gabriel, o pensador:
“Com uma bíblia na mão e uma cara de débil mental, pregando a enganação da Igreja Universal (ou será que era alguma outra igreja dessas? Ah, 'num' faz mal, Igreja de enganar otário é tudo igual).
E o coitado foi soltando aquele papo de crente; eu rezando: Deus me dê paciência!
Mas o pentelho desceu, pra alegria da gente, e na saída do ônibus sofreu um acidente.
Se distraiu e foi atropelado pelo caminhão; morreu esmagado com a bíblia na mão.
(É? Morreu? Melhor do que viver nessa ilusão. 'Num' queria Deus? Foi pro céu, então 'num' sei, não).
Enquanto todos se benziam com pena do crente, eu fui rimando, bola pra frente ...”


Imaginem se trocassem o “crente” por “muçulmano”, “judeu”, ou por “negro”, ou por “gay”? Como reagiriam essas comunidades? Mas, Gabriel, o “odiador”, não está só! Quem desconhece a ridicularização expressa na letra do grupo Asa de Águia?:

“Na casa do Senhor não existe Satanás,
Xô, Satanás, xô, Satanás”.

Para quem acha pouco, basta ouvir ou ler alguns comentários do“ilustre” Arnaldo Jabor, que descarrega o ódio e o preconceito contra os evangélicos de todas as formas. É um dos seus temas prediletos. E tudo em nome da “democracia”, é claro!!!

Talvez seja por isso que vemos que a corrupção aparece ao lado de outros índices terríveis da realidade brasileira: liberdade deimprensa e democracia. Para variar, os países escandinavos, de tradição protestante luterana, lideram os dois índices. Já o Brasil tem posição 52 no item liberdade de imprensa e 51 em democracia. Estamos atrás de Burkina Faso e do Benin! É a falta de justiça em todos os seusdesdobramentos.

Que esperar de uma nação que passa uma semana bebendo e fazendo orgia? O mais terrível é que “o Show do Corrupsamba” é amplamente valorizado pelos políticos, pela imprensa e até por religiosos!

Como lidar com tal horror? Como posicionar-se politicamente como cristão? Em primeiro lugar, as falsas esperanças do “messianismo político” e da “esquerda marxista antiga” são modelos absurdos eultrapassados falidos na raiz. Nunca deram certo! Infelizmente, o nível de corrupção e injustiça, aliado ao efeito Bush, tem transformado FidelCastro e Hugo Chaves em paradigmas desejáveis da realidade nacional! A pauta política constrói-se sobre os desacertos “do horroroso governo Bush”.

Em segundo lugar, não podemos nos iludir com nenhum sistema político. Vale aqui mencionar o escritor cristão francês Jacques Ellul. Sua proposta chama-se “anarquia cristã”. A idéia de Ellul não é anárquica; ele sugere que os cristãos não poderiam confiar jamais emqualquer sistema político. Ao contrário, teriam sempre de protestar contra o mal, como verdadeiros exemplares do legítimo “sal da terra”, pois nunca poderíamos nos vender para nenhum sistema!

Em terceiro lugar, é preciso enfatizar que a questão ética começa de fato no âmbitoda individualidade: “Quem é fiel no pouco é fiel no muito” (Lc 19.17). A sociedade se tornará menos corrupta quando seus membros forem absolutamente honestos. Um político desonesto é apenas um cidadão que “chegou lá”.

Finalmente, nunca podemos perder o foco de que a justiçadivina plena só irá se manifestar e triunfar com o dia de Nosso Senhor Jesus Cristo. Todos os corruptos serão pegos! Será o fim do Carnaval! E do “corrupsamba”!

Voltando aos salmos, devemos ter esperança, pois
"Um pouco detempo, e os ímpios não mais existirão; por mais que você os procure, não serão encontrados" (Sl 37.10).
E tem mais:
"Pois o Senhor aprova ocaminho dos justos, mas o caminho dos ímpios leva à destruição!" (Sl1.6).

Luiz Sayão
Fonte: Revista Enfoque