sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O Universalismo de Francisco | Evandro Marinho

papaUm breve comentário sobre a afirmação do Papa Francisco. (Abaixo)
Não é necessário crer em Deus para ir para o céu, afirma papa Francisco

Para reforçar ainda mais a sua reputação progressista, o papa Francisco escreveu uma carta aberta para o fundador do La Repubblica jornal, Eugenio Scalfari, afirmando que os não-crentes seriam perdoados por Deus, se eles seguirem suas consciências.

Respondendo a uma lista de perguntas publicadas no jornal por Scalfari, que não é um católico romano, Francisco escreveu:

"Você me pergunta se o Deus dos cristãos perdoa aqueles que não acreditam e que não buscam a fé. Gostaria de dizer - e isso é o fundamental - que a misericórdia de Deus não tem limites, se você ir até Ele com um coração sincero e contrito. A questão para aqueles que não acreditam em Deus é que eles devem obedecer a sua consciência",

disse Francisco. "O pecado, mesmo para aqueles que não têm fé, existe quando as pessoas desobedecem a sua consciência."

Robert Mickens, correspondente do Vaticano para o jornal católico The Tablet , disse que os comentários do pontífice foram mais uma prova de suas tentativas para "melhorar" a imagem extremamente conservadora da Igreja Católica, imagem que reforçada pelo antecessor de Francisco, Bento XVI. "Francisco ainda é um conservador", disse Mickens. "Mas isso tudo é uma tentativa dele de ter um diálogo mais significativo com o mundo."

Fonte: The Independent, via WND

Não vou bater a cabeça com a afirmação de Francisco, Jesus já fez isto quando falou com um religioso semelhante a ele, vejamos alguns versos de João 3.

3:1 Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus. 3:2 Este, de noite, foi ter com Jesus e lhe disse: Rabi, sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele. 3:3 A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.

Sem o novo nascimento, nem Francisco verá o “reino de Deus” a palavra nos versos acima (1 a 3) valem para todos, Jesus estava naquele momento falando com uma autoridade religiosa de Israel, pelo monos ao olhos humanos. Como pode o Sr. Francisco afirmar que não é basta seguir a consciência: A consciência do homem é cauterizada pelo pecado e seu olhos cegos pelo mesmo, o coração do homem é enganador e corrupto.


3:4 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez? 3:5 Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. 3:6 O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. 3:7 Não te admires de eu te dizer: importa-vos nascer de novo.

O próprio Nicodemos sendo estudioso e religioso cheio de justiça própria não entendeu que sem que o Espirito o tornasse em nova criatura ele não teria como estar com Deus. Isaias diz:

59:2 Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.

Agora imagine, se Deus esta separado de nós pelos nossos pecados e somente mediante a arrependimento “genuíno” pelos nossos pecados e a fé de que Cristo nos perdoou dos pecados dos quais nós nos arrependemos e confessamos é que que poderemos ser reconciliados com Deus.


3:8 O vento sopra onde quer, ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo o que é nascido do Espírito.

Nós não temos como fazer Deus agir em nossas vidas, somos salvos pela graça (Ef.2.10) não somos merecedores não obrigamos o Espirito entrar em nossos coração, recebemos pela fé em cumprimento da promessa da palavra de Deus.

3:16 Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. 3:17 Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. 3:18 Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. 3:19 O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. 3:20 Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz, a fim de não serem arguidas as suas obras. 3:21 Quem pratica a verdade aproxima-se da luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque feitas em Deus.

O Evangelho é para a salvação dos que creem, não de todos, os que não creem já estão condenados, o nome de Deus é glorificado de todas as formas. Os homens que estão em trevas só sairão delas “quando ou se” Deus os tirar de lá, todos estamos (estávamos nos caso dos crentes genuínos) mortos em nossos delitos e pecados. Deus é quem tira das trevas e leva para o reino do filho do seu amor, e se Deus não o fizer, não acontecerá.

Se Francisco que ser politicamente correto com seu “universalismo” que seja mas por favor não distorça o evangelho da cruz para ficar bem na foto.

Por: Evandro Marinho