domingo, 7 de agosto de 2011

Para Sua Alegria - O Que Tudo Isso Tem a Ver Comigo? (07 de 08)


Estas coisas vos escrevi, a fi m de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus.

1 João 5.13

Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida.

João 5.24

Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados. Atos 3.19 Guardai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna.

Judas 21

Deus nos criou para sua glória.

Trazei meus fi lhos de longe e minhas fi lhas, das extremidades da terra... os que criei para minha glória, e que formei, e fi z.


Isaías 43.6-7

Deus nos criou para magnifi car sua grandeza — assim como os telescópios magnifi cam as estrelas. Ele nos criou para mostrar sua bondade, verdade, beleza, sabedoria e justiça. A maior demonstração da glória de Deus vem de um profundo prazer em tudo o que Ele é. Isso signifi ca que Deus recebe o louvor, e nós, a alegria. Deus nos criou de tal forma que Ele é mais glorifi cado em nós quando estamos mais satisfeitos nEle.

Todo ser humano deveria viver para a glória de Deus.

Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.

1 Coríntios 10.31

Se Deus nos fez para sua glória, está claro que deveríamos viver para sua glória. Nosso dever resulta do propósito dEle. Então, nosso primeiro dever é mostrar o valor de Deus, estando satisfeitos com tudo o que Ele é para nós. Esta é a essência de amar a Deus (Mateus 22.37), de confi ar nEle (1 João 5.4) e de ser grato a Ele (Salmos 100.2-4). Esta é a raiz de toda a obediência verdadeira, especialmente no que se refere ao amor pelos outros (Colossenses 1.4-5).

Todos nós falhamos em glorifi car a Deus.

Todos pecaram e carecem da glória de Deus.

Romanos 3.23

O que signifi ca “carecem da glória de Deus”? Signifi ca que nenhum de nós aprecia a Deus e confi a nEle como deveria. Não nos satisfazemos com a sua grandeza e não andamos em seus caminhos. Temos procurado satisfação em outras coisas, tratando-as como mais valiosas do que Deus, e isso é a essência da idolatria (Romanos 1.21-23). Desde que o pecado entrou no mundo, todos temos sido muito resistentes em ter Deus como nosso tesouro todo-satisfatório (Efésios 2.3). Isso é uma ofensa horrorosa à grandeza de Deus (Jeremias 2.12-13).

Todos merecemos a justa condenação divina.

O salário do pecado é a morte... Romanos 6.23

Todos nós temos depreciado a glória de Deus. Como? Ao preferir outras coisas no lugar de Deus e ao sermos ingratos, desobedientes e incrédulos. Assim, pois, Deus é justo quando nos priva para sempre da alegria de sua glória. “Estes sofrerão penalidade de eterna destruição, banidos da face do Senhor e da glória do seu poder” (2 Tessalonicenses 1.9).

A palavra “inferno” é usada no Novo Testamento doze vezes — onze, pelo próprio Jesus. O inferno não é um mito criado por pregadores melancólicos e enraivecidos. É um solene aviso do Filho de Deus, o qual morreu para livrar pecadores da maldição do inferno. Ignorar esse aviso é um grande risco. Se a exposição bíblica a respeito da condição humana parasse aqui, estaríamos destinados a um futuro sem esperança. Entretanto, ela não termina neste ponto...

Deus enviou seu único Filho para prover a vida e a alegria eternas.

Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores.

1 Timóteo 1.15

As boas notícias consistem no fato de ter Cristo morrido por pecadores como nós e de ter retornado fi sicamente dentre os mortos para validar o poder salvífi co de sua morte, bem como para abrir as portas da vida eterna e da alegria (1 Coríntios 15.20). Isso signifi ca que Deus pode absolver pecadores culpados e ainda ser justo (Romanos 3.25-26). “Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus” (1 Pedro 3.18). Em nos voltarmos para Deus está a nossa mais completa e mais duradoura satisfação.

Os benefícios alcançados pela morte de Cristo pertencem àqueles que se arrependem e confi am nEle.

Crê no Senhor Jesus e serás salvo.

Atos 16.31

“Arrepender-se” signifi ca abandonar todas as promessas enganadoras do pecado. “Fé” signifi ca satisfazer-se com tudo o que Deus promete ser para nós, em Jesus. “O que crê em mim”, Jesus disse, “jamais terá sede” (João 6.35). Nós não merecemos a nossa salvação. Não somos dignos de merecê-la (Romanos 4.4-5). Ela é concedida pela graça, por meio da fé (Efésios 2.8-9). Ela é gratuita (Romanos 3.24). A prova de que a temos é quando a apreciamos acima de todas as coisas (Mateus 13.44). E quando a apreciamos o objetivo de Deus na criação é alcançado: Ele é glorifi cado em nós, e nós nos satisfazemos nEle — para sempre.

Fonte:

Por: John Piper

Comprar: