terça-feira, 28 de junho de 2011

Um momento de intercessão

O ministério cristão – Vida e obra dos crentes
A natureza e o exercício do ministério cristão

Leitura diária: Gênesis 18.23-33
Leitura da Bíblia em um ano: Jó, capítulos 21, 22 e 23

No decorrer de todo este trimestre, quando estaremos meditando sobre o valor e o significado do ministério cristão, ou seja, a missão que todos os crentes em Cristo têm de ser instrumentos de sua bênção para o mundo, vamos verificar que dentre os atributos e exigências para o melhor desempenho dessa tarefa, está a intercessão ao Senhor por aqueles que perecem no mundo sem o conhecimento da Palavra e da fé no Filho de Deus.

Somos hoje quase sete bilhões de humanos na terra, sendo que destes mais ou menos apenas 50% da população mundial já ouviu ou teve acesso à pregação do evangelho. Diante de números assim tão absolutos, pode ser que alguém se esteja perguntando: Como poderei eu ter a percepção de orar por tanta gente? Como poderei fazê-lo se não as conheço, não sei sequer que existem? Como poderei me lembrar do aborígene da Austrália e da Tasmânia, perdidos ainda em seu paganismo? E do africano incréu que vive preso à selva do fetichismo e da magia negra? E dos islamitas, budistas e hinduístas que em seus bilhões de seguidores, quase a metade da população do planeta, abominam e alguns querem mesmo extinguir a chama evangelística em seus países?

Foi esta visão que Abrão deve ter tido quando se viu diante do aviso do Senhor que Sodoma seria destruída. Nada tenho a ver com eles? Fora o meu sobrinho que lá reside, quem mais me importa? Porém, para verificarmos como a escolha de Deus foi acertada em chamar este homem de Ur dos caldeus vemos que Abrão se preocupou com isso. Orou pela cidade, pelas almas perdidas, pelos homens e mulheres que ali pereceriam. É uma oração de intercessão dramática e pungente: por 50, 45, 40, 30, 20, 10 almas justas que poderiam ser ali consumidas pela vontade do Senhor face ao pecado e a abominação que reinavam naquela cidade:

"Se porventura houver cinqüenta justos na cidade, destruirás e não pouparás o lugar por causa dos cinqüenta justos que ali estão?" (Gn 18.24).

Assim deve ser o coração do ministro de Deus. A intercessão é sua arma.

Oração para o dia: Guia-me, Senhor, a ter amor pelas almas perdidas. Que num mundo tão anônimo como o de hoje, eu tenha sempre por quem orar e pregar a tua salvação.

Fonte:http://www.batistas.com